Memória pode ser tendenciosa para lembrar de detalhes, diz estudo


Veja a seguir que Memória pode ser tendenciosa para lembrar de detalhes, diz estudo.

Separamos este artigo especialmente para você que em primeiro lugar, possa se inspirar e absorver mais conhecimento. 😉

Antes de mais nada, já se perguntou por que você se lembra de um evento, mas esqueceu alguns detalhes?

Um estudo recente publicado na Nature Communications parece ter encontrado a resposta para essa pergunta.

Sobretudo, vários estudos mostraram que a maneira eficaz de evitar que as memórias sejam esquecidas é lembrá-las com frequência.

No entanto, ainda não está claro se todos os aspectos da memória se beneficiam dessa recordação ativa.

É comum que algumas memórias sejam preservadas por toda a vida, enquanto outras acabam sendo esquecidas.

Mas o que os cientistas estão tentando entender é por que os detalhes de certas informações armazenadas na memória se perdem com o tempo.

Embora ainda seja difícil medir com precisão como nossas memórias diferem da experiência original em um ambiente de laboratório, e como elas mudam com o tempo, pesquisas publicadas na revista Nature comprovam que, com o tempo, nossa memória se torna menos vívida e detalhada.

Contudo, apenas a essência central retida no final é retida.

“Embora as memórias não sejam cópias de carbono exatas do passado – a lembrança é considerada um processo altamente reconstrutivo – os especialistas sugeriram que o conteúdo de uma memória pode mudar cada vez que a trazemos de volta à mente”

Disse, Dr. Gabriel Novaes de Rezende Batistella, médico neurologista e neuro-oncologista, membro da Society for Neuro-Oncology Latin America (SNOLA).

Entenda como foi feito o estudo

Memória-pode-ser-tendenciosa-para-lembrar-de-detalhes,-diz-estudo-2

Neste estudo, os pesquisadores desenvolveram uma tarefa computadorizada simples para medir a velocidade com que as pessoas recuperam certas características da memória visual quando solicitadas.

Assim como, os participantes memorizaram pares de palavras e imagens e, em seguida, foram questionados se poderiam memorizar os diferentes elementos da imagem quando acompanhados pelas palavras.

Por exemplo, os participantes foram solicitados a indicar o mais rápido possível se a imagem era colorida ou em tons de cinza (detalhes percebidos), ou se mostrava objetos animados ou inanimados (elementos semânticos).

Memória semântica

Os especialistas em memória associam esse fenômeno a elementos semânticos.

O padrão de recordar elementos semânticos importantes mostrado neste estudo mostra que a memória é enviesada em direção a conteúdos importantes primeiro.

O médico disse que esperamos que nossa memória possa reter informações que possam ser úteis em situações semelhantes no futuro.

Os pesquisadores descobriram que, com o tempo e com a evocação repetida, o “viés” do conteúdo da memória semântica torna-se óbvio.

Dois dias depois, quando os participantes voltaram ao laboratório, passaram muito tempo respondendo a perguntas sobre detalhes perceptuais, mas mostraram uma memória relativamente reservada do conteúdo semântico da imagem.

No entanto, em um grupo de pessoas que viram as imagens repetidamente, a transição de memórias ricas e detalhadas para memórias mais baseadas em conceitos não era óbvia, ao invés de ser solicitado a ativamente trazê-las de volta às suas mentes.

Embora pareçam simples, as descobertas deste estudo ajudam a estudar a natureza da memória na saúde e na doença.

FONTE: Dr. Gabriel Novaes de Rezende Batistella

Médico neurologista e neuro-oncologista, membro da Society for Neuro-Oncology Latin America (SNOLA). Formado em Neurologia e Neuro-oncologia pela Escola Paulista de Medicina da UNIFESP, hoje é assistente de Neuro-Oncologia Clínica na mesma instituição. O médico é o representante brasileiro do International Outreach Committee da Society for Neuro-Oncology (IOC-SNO).

Curta, comente e compartilhe nosso conteúdo!

Vai mais um pouco de curiosidade aí? 😉

Veja também:

>>> Em pé ou sentado para urinar: o que é mais saudável para os homens?a dos jovens brasileiros pode representar problemas no futuro

>>> Veja a maneira certa de limpar sua TV

>>> Likes, boa imagem nas redes sociais e ansiedade geram ciclo vicioso