Chernobyl, conheça um dos maiores desastres nucleares do mundo


Chernobyl

Neste artigo veja; Chernobyl, conheça um dos maiores desastres nucleares do mundo.

Fizemos esta matéria bem como, de antemão, para você de alguma forma agregar mais conteúdo e inspirar boas ideias.

A princípio, em 26 de abril de 1986, um dos reatores da Usina Nuclear Chernobyl, na Ucrânia, explodiu.

Sobretudo, o incêndio liberou uma nuvem radioativa que atingiu países tão distantes quanto a Itália e Finlândia.

A cidade de Pripyat foi evacuada, em seguida a zona de exclusão permanece até hoje.

Atraindo turistas, como um dos maiores desastres químicos do mundo

O total de mortes é incerto, e nunca vai ser conhecido exatamente.

31 bombeiros e trabalhadores da fábrica, que trabalharam para conter o incêndio; morreram de envenenamento por radiação aguda.

Outros 26 trabalhadores morreram entre 1991 e 1998 de doenças circulatórias e leucemia.

Mesmo após décadas do acidente; ainda hoje o evento é amplamente divulgado pela imprensa e desperta curiosidade sobre sua escala e impacto ambiental.

O que pouca gente sabe, por exemplo, são os detalhes perturbadores que permeiam esse acidente.

Um detalhe curioso é que a usina continuou funcionando anos após o pior desastre nuclear da história, com seus outros reatores até 2000.

Só parou quando a Ucrânia recebeu dinheiro de países ocidentais para construir mais geradores.

O maior dano causado pela explosão foi a liberação de radiação, que ocorreu nas primeiras semanas após o acidente.

Cerca de 15 minutos após a explosão; a radioatividade caiu para um quarto de seu valor original; após 1 dia, caiu para quinze, após 3 meses, menos de 1%.

Por fim, à medida que as notícias do acidente se espalhavam, a área foi evacuada.

No entanto, a fauna persistiu e se adaptou às novas condições ambientais.

De acordo com um estudo de 2015, o número de alces, veados, alces e javalis que vivem em Chernobyl é comparável ao número de animais que vivem em reservas naturais próximas.

Bizarro, né?

Você também pode gostar:

Vai mais um pouco de curiosidade aí?

Compartilhe nosso conteúdo!

Quantas estrelas ⭐⭐⭐⭐⭐ este artigo merece?

5/5 - (1 vote)